folder_openEmpréstimo Consignado, Servidor Federal

Como é feito o empréstimo para servidor público?

[sem_destaque]-200[/sem_destaque]

No Brasil os servidores são divididos entre: Federais, Estaduais e Municipais. Este setor público possui milhões de funcionários. Mas você sabia que esta categoria de servidores consegue obter taxas diferenciadas para contratação de empréstimo?

Neste artigo vamos falar como funciona um empréstimo para funcionário público. Porém, se você não é funcionário desta esfera, fique tranquilo que você pode conseguir um empréstimo consignado, mas com um taxa de juros diferente desta categoria.

Como funciona empréstimo para Funcionário Público ?

Esta categoria do funcionalismo possui algumas condições diferenciadas para contratação de empréstimo consignado. Alguma delas são: a taxas de juros é reduzida, os prazos para quitar a dívida são maiores, o desconto é efetuado diretamente na folha de pagamento.

Todas essas vantagens podem ser utilizadas por servidores ativos, pensionistas, inativos ou mesmo já aposentados.

Abaixo as principais condições e características do empréstimo para servidor público.

Como conseguir um Empréstimo Consignado?

O primeiro passo para solicitar um empréstimo é verificar se a órgão no qual é funcionário, contém convênio com o banco ou com a instituição financeira responsável que deseja contratar o consignado.

Contendo este convênio o consignatário consegue realizar o empréstimo de determinado valor juntamente com a liberação do mesmo para o servidor. O montante a ser pago mensalmente e o período para quitação da dívida são estipulados no momento do contrato.

Contrato do Empréstimo Consignado

O contrato do empréstimo consignado trata-se de um documento, onde deve estar todos os detalhes desta transação. Pontos a considerar são: Valor do empréstimo, prazo para quitação da divida, valor das parcelas, dados completos do servidor, dentre outras.

É importante analisar se o consignado contém o “custo efetivo total” incluso no contrato.  Este termo trata-se dos custos operacionais que podem incluir as taxas de juros, tarifas administrativas, dentre outros por exemplo.

Publicidade

Até quanto se pode receber de um consignado?

Existe uma regra geral para empréstimo consignado que limita a contratação. A parcela da divida não pode ultrapassar 35% da renda liquida do solicitante. Desta porcentagem até 5% é destinado para gastos em cartão de crédito consignado.

Então ao solicitar um consignado verifique se a parcela não ultrapassa 30% de sua renda, pois caso isso ocorra você não conseguirá a aprovação do mesmo.

Forma de pagamento

Se tratando de empréstimo consignado só há uma forma de realizar o pagamento. Todas as parcelas são debitadas em folha de pagamento todos os meses até o fim da dívida. Desta maneira não é necessário a emissão de faturas e boleto para o servidor, não existindo a possibilidade de atrasos no pagamento das parcelas.

Como é feita a liberação do empréstimo?

Para aprovação de um empréstimo consignado é necessário que o órgão responsável pelo funcionário gere uma autorização (chamado de averbação). Só após este processo o valor do empréstimo pode ser liberado.

Todo este procedimento pode durar em média 48 horas, podendo variar de acordo com a financeira ou banco.  Um detalhe importante para liberação do valor é que o solicitante informe uma conta pessoal e válida para transferência.

Qual a taxa de juros?

Desde 2017 foi definido um teto para taxas de juros em relação a empréstimo para os servidores públicos, sendo 2,05% ao mês e até 27,6% ao ano. Estes valores já devem considerar o “custo efetivo total”.

Mesmo no empréstimo consignado o contratante pode solicitar a portabilidade, caso encontre taxas e tarifas melhores em outra instituição. Entretanto, para que isso ocorra é necessário que haja um refinanciamento ou a quitação de forma antecipada na instituição original da dívida pela nova que é o mais comum de ocorrer.

Outras facilidades na contratação

Este tipo de operação financeira não utiliza de consulta do CPF ao Serasa ou SPC como outros tipos de operação que colocam esta analise como obrigatória para liberação do crédito.

Normalmente, os documentos solicitados para a transação são RG, CPF, comprovante de residência atualizado e os últimos contracheques.

Nesta modalidade não é necessário fiadores, entretanto pode-se contratar no máximo 9 empréstimos dentro da margem de 30% de comprometimento da renda liquida.

[vc_single_image source=”external_link” alignment=”center” css_animation=”bounceIn” custom_src=”/wp-content/themes/blogsiape/img/icon_notifications.jpg”]

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Essa matéria foi relevante? Vote !

0/50 ratings

Publicações Relacionadas

Deixe seu Comentário

+ Q Bank é Muito mais que Banco

Além de Soluções de Crédito para Correntistas do Banco do Brasil e demais Bancos, Encontre Seguros, Viagens & Turismo. Tudo no mesmo lugar.
Click e Surpreenda-se !

Menu